01. ANÁLISE DO TEMA

Por J B da Silva

Deliberadamente, obedecendo a um projeto da Globalização que viza “inglezificar” os Idiomas dos países em desenvolvimento, vão sendo retiradas dos Dicionários editados no Brasil palavras que; segundo os nossos intelectuais são “cafonas”, “bregas” ou que caíram em desuso.
Esses apátridas no entanto vão se defrontar com uma poderosa opositora, a Ciência Oaieme que tem a incrível propriedade de ressuscitar palavras e até criar outras tantas novas.

02. QUADRATURA DO TEMA

deus e a asia

03. PALAVRAS ENCONTRADAS NA QUADRATURA

****
Não foram extraídas as palavras contidas na quadratura mais será um interessante exercício conferir se as palavras que compõem o texto estão inseridas na quadratura.
****

OBS: Todas as palavras do texto serão encontradas dentro da quadratura e todas as palavras possíveis que podem ser formadas com as letras da quadratura compõem o teor ou forma do texto ou Resultado.
****

04. RESULTADO

Eu Issa, saí de Deus, Deus de deuses e deusas. E Deus, deus de deuses e deusas deu Eu de asas a Issa e Issa usa seu Eu de asas e a Esse e a Essa da Ásia e a Seus e Suas dis :

– Deus, deus de deuses e deusas deus sedes, saúde sã, asse, sais e saias de seda a Esse da Ásia e a Seus e Suas e disse a Esse da Ásia:

– A Ásia é sua e seu Eu é sede e sé desse Deus de deuses e deusas. Ide, se assue, se asseie, use a sedes e as sés desse Deus, deus de deuses e deusas, sue, use seu Eu e se dê dia a dia a Seus e Suas. A ida as sedes e sés desse Deus de deuses e deusas é saúde a si, a sua Essa seiuda, a sua Ásia e a Seus e Suas. E aí é seu, dia a dia esse Deus de deuses e deusas. Aí a ida de Esse da Ásia as sedes e sés de Deus, deus de deuses e deusas é assídua e dia a dia se dá de si a Seus e Suas. Aí deus de saia de seda e adé assedia a Ásia e à saída da sede de Deus, deus de deuses e deusas sedus Esse da Ásia e a Seus e Suas assedia. E dia a dia esse deus de saia de seda e adé assedia a Esse da Ásia:

– É suada a sua ida as sedes e as sés de Deus, deus de deuses e deusas e seu dia a dia é de ais de se dá de si a Seus e Suas e se Deus, deus de deuses e deusas deu Eu de asas a Esse da Ásia, deu asas de saí. Se sua de sede de asse, sais, saias de seda, sedes, saúde sã e Eu de asas, se desuse desse Deus, deus de deuses e deusas e saia de suas sedes e sés. Aí esse Deus de saia de seda e adé dá a Esse da Ásia asse, sais, sedes, saias de seda, saúde sã e Eu de asas a si.

Aí Esse da Ásia se assua e de sede de asse, sais, sedes, saias de seda, saúde sã e de Eu de asas se assedia a Deus de saia de seda e adé e disse:

– Eu suei de se dá a Deus, deus de deuses e deusas e a Seus e Suas de sede a sede e de dia a dia. E se Deus, deus de deuses e deusas deu asse, sais, sedes, saias de seda, saúde sã e Eu de asas, deu a Seus e Suas. Eu dei adeus as sedes e sés desse Deus de deuses e deusas . Se desusei de si, de suas sedes e sés e usei e desusei de Seus e Suas.

Aí Esse da Ásia a Deus de saia de seda e adé se deu e deu seu Eu, sua Essa seiuda, sua saúde sã e dia a dia usa e se desusa de Seus e Suas. Aí Deus, deus de deuses e deusas sai de si, usa seu Eu de asas e disse a esse Issa:

– Ide Issa, use seu Eu de asas e assede a Esse da Ásia e a Seus e Suas e de sede a sede sedai seus ais.

– E eu, esse Issa suei e suei de se dá de sede a sede a Seus e Suas de Esse da Ásia e sedei seus ais. E Esse da Ásia se deu de deus e disse a Seus e Suas:

– Esse Issa saiu de Deus, deus de deuses e deusas e assedia as sedes e sés desse Esse. Ide e usai e se desusai desse Issa. E esse e essa de Esse da Ásia usa e se desusa de Issa e Issa sua e seu Eu se desasa e se dá a Deus, deus de deuses e deusas. Aí Deus, deus de deuses e deusas saiu de si e disse:

– Eu dei a esse sauá, sedes, sés, saúde sã, asse, sais, saias de seda, essa seiuda e Issa de Eu de asas a Ásia e a Seus e Suas. E esse sauá se deu, deu seu Eu, suas sedes, suas sés, sua saude sã, asse, sais, saias de seda, sua Essa seiuda, e a Ásia e Seus e Suas a Deus de saia de seda e adé e usa e se desusa de Seus e Suas e desasa Issa. Ide sisuda AIDS e assedie a Ásia.

E de dia a dia a sisuda AIDS assedia a Ásia e Eu Issa adusí a Deus, deus de deuses e deusas e Deus, deus de deuses e deusas disse a Issa:

– Ide Issa. Use seu Eu de asas e assedie deuses e deusas adés, a Seus e Suas e as suas sedes da Ásia. Se és Esse e se és Essa da Ásia edús: Se adusís a Deus, deus de deuses e deusas, Deus, deus de deuses e deusas asseda seu Eu de asas e dá saúde sã a Esse e a Essa e a Seus e Suas da Ásia e seda seus ais e a AIDS assa deuses e deusas de saias de seda e adés e suas sedes e sés da Ásia.

Se és Esse e se és Essa da Ásia e saiu de Deus, deus de deuses e deusas e se deu e se dá a deuses e deusas de saia de seda e adés, sue de sede de sedes, sés, saúde sã, de asse, de sais, de saias de seda, de Eu de asas, de Deus, deus de deuses e deusas e a AIDS asse e desase seu Eu e seus deuses e deusas de saia de seda e adés.
****

Issa – Jesus Cristo
Eu de asas – o Eu divino
Esse ou Essa da Asia- Reis ou rainhas da asia
Seus e Suas – homens e mulheres, o povo
Asse – moeda
Sés – templos, igrejas
Essa seiúda – a mulher, esposa
Deus de saia de seda e adé – Satã, Anu o deus sumério
Adé – homosexual
Assedia – importuna
Assue(se) – tussa, escarre
Saí – ave passeriforme
Auá – macaco
****
A Ciência Oaieme e seus métodos não obedecem as normas da Nomenclatura Gramatical da Língua Portuguesa mais a do Idioma Brasileiro Livre.
****
05. COMENTARIO

A Ciência Aieme tem a propriedade de através de seus resultados nos colocar como desde espectador, a um possível repórter ou entrevistador da personalidade ou ator que faz parte da cena ou ação descrita.

No caso específico desse resultado, o inusitado se dá: Issa, o Jesus Cristo presta um sucinto depoimento a respeito da sua missão e os desdobramentos da mesma.

****

****

**** O olho que dizem que tudo vê, olha o Mundo e não me enxerga pois no Ontem não era, no Hoje não é e no Amanhã nunca será. No entanto Eu olho o Mundo e o olho que dizem que tudo vê: Eu o vejo e o enxergo pois no Ontem Eu era, no Hoje Eu sou e no Amanhã sempre serei.****

**** Eu vim, vi e venci e nem “eles” me viram nem tu me viste.
**** Um abraço a todos, até o próximo artigo e Inté.
**** Independência ou Sorte. O Aedo do Sertão

**** Fim.