A Ciência Oaieme – Coaching e Mentoring – Curso – O Desenvolvimento.

Aula XXX– Os Protocolos do 4° Poder – XVI

JB da Silva

Não comprar em instituições privadas que não emitam nota, fatura ou cupom fiscal.

****

Assim como em muitos países, no No Brasil a sonegação fiscal é um crime corriqueiro e uma ferida aberta no corpo da Nação. Como explicar esta prática criminosa geralmente praticada por pessoas de alto nível no contexto social, bem como ricos empresários em diversos campos da economia, agro pecuária, comercio. prestação de serviços e na industria nacional?

Sem sombras de dúvidas, a Sonegação Fiscal é o esporte predileto das Elites Brasileiras que contam com o sistemático apoio dos altos escalões do Poder Público através do Presidente, ministros, senadores, deputados e não se considerando aqui, a postura dos escalões a nível estadual e municipal.

A farra fiscal” acentuou-se a partir de 2013 quando estimou-se que os impostos sonegados atingiram ao incrível montante de R$ 450 bilhões de reais.

Em 2014 a sonegação fiscal atingiu ao montante de R$ 500 bilhões de reais.

Em 2015 a sonegação fiscal ultrapassou o montante R$ 420 bilhões de reais, graças a uma esquisita política de “mão de tesoura” do Ministro Joaquim Levy. No entanto em 2016 R$ 500 bilhões de reais foram sonegados, já na gestão do tão famoso e admirado pelas elites e pela mídia, o Ministro Henrique Meirelles.

É evidente que o conluio entre o Poder Público e o Privado é explícito haja vista que o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia “blindou” sem cerimônias investigações, tentando inviabilizar a continuidade da CPI do CARF que tinha como meta de trabalho esclarecer a promiscuidade das relações entre os grandes empresários e o Conselho Administrativo dos Recursos Fiscais.

Paralelo a isso, com o montante que atinge a casa dos R$ 426 bilhões de reais devidos ao INSS por diversas empresas, está caracterizado o dolo “lesa pátria” e o descaso e irresponsabilidade na gestão dos recursos que afetam diretamente a Previdência Social.

Estamos em Dezembro de 2017 e a ferida aberta já está orçada em R$ 158 bilhões de reais.

Mediante tais dados e informações fidedignas e irrefutáveis, as leis, normas e regras de tributação não refletem os interesses do Todo Social, mais os interesse das partições das Elites Nacionais dominantes que detêm em suas mãos o controle ideológico da política econômica. Somado a isso, a Nação ainda tem de suportar as ações das empresas nacionais e estrangeiras que usam de muitos artifícios legais e ilegais; o uso da elisão e sonegação para abstrair-se de suas responsabilidades fiscais com o conluio do próprio Poder Público.

A concentração de renda e patrimônio é corroborada pelo sistema, beneficia as Elites nacionais, mais agrava o ônus fiscal dos mais pobres e os penaliza.

Soma-se a sonegação fiscal praticada por macro empresas e pessoas de alto escalão, a que é praticada pelo comercio varejista ou seja; casas de venda de materiais de construção, padarias, bares, farmácias, armarinhos bem como lojas que oferecem um número incontável de produtos.

Não existe dados oficiais disponíveis quanto ao montante da sonegação praticada pelo comercio varejista mas, considerando os 5570 Municípios brasileiros este montante deve orçar em bilhões e bilhões de reais.

Pesquisas revelam que INSS é o tributo mais sonegado.

Evasão fiscal de empresas brasileiras chega a 27% do total que o setor privado deveria pagar em impostos ao País.

Indícios de sonegação estão presentes em 65% das empresas de pequeno porte, 49% em empresas de médio porte e 37% das grandes empresas.

A sonegação de impostos bem como a não exigência de tiquetes, comprovantes ou nota fiscal por parte do cidadão(ã) demonstram muito bem que estas ações se tornaram hábitos corriqueiros e fazem parte da cultura nacional, estabelecida pelo agente colonizador no País, desde os idos do Brasil Colônia pois, mesmo com a independência do Brasil eles continuaram a exercer cargos na administração pública e a tocar graciosamente suas empresas e seus empreendimentos até os dias de hoje, aproveitando-se da incompetência e despreparo da Sociedade Total e da impudicícia dos políticos nacionais.

Assim como cidadão(ã) comum, dentro suas possibilidades o que deve fazer é contribuir para que a arrecadação da Nação seja mais efetiva não comprando em instituições que não emitam, notas fiscais, boletos, tíquetes ou comprovantes específicos.

Os políticos, você pode neutralizá-los nas urnas através do Método “Como escolher seu candidato da Ciência Oaieme

Bons estudo, bons proveitos, até a próxima aula e Inté.

Independência ou Sorte.

****