A Ciência Oaieme – Coaching e Mentoring – Curso – O Desenvolvimento.

Aula XLVII– Os Protocolos do 4° Poder – XXXIII

JB da Silva

Orar as suas Orações Reais mais se estiver ligado a alguma religião, orar o Hino Nacional ao menos uma vez na semana às segunda feiras.

****

Muitas pessoas não ligadas a religião, mais conscientes da existência do inescrutável divino, optam por orar orações desenvolvidas por elas mesmas. Não reconhecendo elas com essa atitude, a autoridade de membros religiosos que se afirmam como intermediários entre Deus e a Humanidade.

As orações seja qual for a sua origem religiosa ou de dogmatismos filosóficos, são subliminares e em sua maioria, na sua essência, são armas mágicas com as quais a seita ou religião consegue sutilmente conquistar e evangelizar a pessoa, submetendo-a as diretrizes da Instituição.

Somos enfáticos nas quantas vezes se fizerem necessárias, ao dissertarmos sobre esse assunto: O Mundo e sua Humanidade são administrados através de processos mágicos cujo corolário, são ações satânicas onde são empregados; orações, mantras, ídolos, símbolos, ectipos e até o sacrifício de animais e seres humanos. Os símbolos da Coca Cola, Pepsi, bandeiras nacionais e religiosas, marcas de automóveis, moedas e notas e até símbolos representativos das Tvs em todo o Mundo fazem parte da lista tenebrosa destes apetrechos.

Damos um exemplo contundente: todas as notas do dinheiro americano possuem símbolos e sinais subliminares, principalmente a nota de US$1,00 dólar. Nela estão gravadas 7 frases que significam as 7 metas que a Elite Piramidal ( os Iluminatti, a Nova Ordem Mundial ou o Processo Civilizatório Ocidental) teriam que concretizar até o Século XXI.

A frase de número 7 é Novus Ordo Seclorum e ela representa o estabelecimento definitivo da Nova Ordem Mundial no planeta.

Em se falando do Brasil, o país possui 2 símbolos mágicos de alta expressividade, mais que não resguarda nem embasa a Nação todavia, embasa e resguarda os poderosos e esmaga sem dó nem piedade a sua população.

Eles são a Bandeira Nacional e o Hino Nacional

Sobre a Bandeira Nacional, dissertamos sobre ela na Aula XXXVII e sobre o Hino Nacional teceremos nossas considerações e explicações agora.

Eis aí a íntegra das Estrofes e Versos do Hino Nacional

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante

E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos

Brilhou no céu da Pátria nesse instante

Se o penhor dessa igualdade

Conseguimos conquistar com braço forte

Em teu seio, ó Liberdade

Desafia o nosso peito a própria Morte!

Ó Pátria amada

Idolatrada

Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido

De amor e de esperança à terra desce

Se em teu formoso céu, risonho e límpido

A imagem do Cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza

És belo, és forte, impávido colosso

E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada

Entre outras mil

És tu, Brasil

Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil

Pátria amada

Brasil!

Deitado eternamente em berço esplêndido

Ao som do mar e à luz do céu profundo

Fulguras, ó Brasil, florão da América

Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida

Teus risonhos, lindos campos têm mais flores

Nossos bosques têm mais vida

Nossa vida no teu seio mais amores

Ó Pátria amada

Idolatrada

Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo

O lábaro que ostentas estrelado

E diga o verde louro desta flâmula

Paz no futuro e glória no passado

Mas, se ergues da justiça a clava forte

Verás que um filho teu não foge à luta

Nem teme, quem te adora, a própria Morte

Terra adorada

Entre outras mil

És tu, Brasil

Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil

Pátria amada

Brasil!

****

Aí estão as três funestas frases que amaldiçoam o Povo Brasileiro.

Desafia o nosso “peito” a própria Morte!

Deitado eternamente em berço esplêndido

Nem teme, quem te adora, a própria Morte

A autoria da letra do Hino Nacional é de Joaquim Osório Duque – Estrada, poeta, diplomata e crítico literário. Ao analisarmos o Hino Nacional em anterior artigo, tecemos considerações sobre a responsabilidade do autor na inserção da palavra Morte no teor das frases. Porém, por ser maçom, ele pode ter sido influenciado subliminarmente a fazê-lo visto que; os positivistas e maçons foram os reais responsáveis pela Proclamação da República e em suas instituições, as práticas mágicas são rotineiras.

Vamos aos fatos concretos:

A palavra “peito” faz parte de uma figura de linguagem no teor da frase e à primeira vista nos lembra o tórax, coragem, o úbere, o seio e a própria pessoa física enquanto substantivo. O desafio da Morte” a qualquer pessoa é reconhecido e aceito de imediato, pois ninguém pode vencer a Morte”.

No entanto, a palavra “peito” possui várias facetas sendo que ela a partir do verbo “peitar” significa coragem, rebeldia, desafio e isso é o que realmente retrata a frase:

A Morte” por trás, ensejando a miséria e a desgraça, arma as mãos dos governantes e poderosos e tanto “desafia” como pune a rebeldia dos oprimidos; dos operários, dos estudantes e do Povo Comum ou seja; todo o Povo Brasileiro, desde os idos da Primeira República, a República dos Fazendeiros.

A frase Deitado eternamente em berço esplêndido” em todo seu teor, é uma expressiva figura de linguagem e demonstra muito bem a situação do Brasil no momento presente; um país apático que dá três passos para a frente e dois para trás, onde seu Povo apesar de viver em berço esplêndido é só inseguranças e frustrações.

Enquanto “Deitado” nesse caso o Brasil antropomorfizado ou o seu Povo, só poderá executar essas ações: dormir, descansar, fazer sexo ou se abater doente mesmo porquê 99% das ações de trabalho não podem ser feitas se estando deitado, salvo exceções representadas por mecânicos e outros profissionais.

A afirmação da frase é a causa mais também é o retrato da lerdeza do Povo Brasileiro e sua inegável irresponsabilidade quanto ao seu próprio futuro já que; além de “deitado” se encontra “adormecido.”

A frase “Nem teme, quem te adora, a própria Morte”, outra expressiva figura de linguagem devido ao fato de que a palavra Morte ao sofrer a ação da antropomorfização no texto, representa a substantiva e concreta personalidade humanizada da “Morte”, em ação constante adorando o Brasil no teor e forma da frase.

O autor foi incisivo, a “Morte” adora o Brasil.

Morte” é o fim de tudo, no concreto e no abstrato e nos aspectos mundanos e divinos.(J. B. Da Silva).

**-**

Mais como seria o deslanche das frases com a inserção nelas das palavras “Sorte “ e “Altivo”? O que elas podem nos revelar?

A palavra “peito” faz parte de uma figura de linguagem no teor da frase e à primeira vista nos lembra o tórax, coragem, o úbere, o seio e a própria pessoa física enquanto substantivo. O desafio da Sorte” a qualquer pessoa não é reconhecido e nem aceito de imediato, pois ninguém acredita poder vencer a Morte” e que a “Sorte” nada mais é do que o resultado de um jogo manipulado, muitas vezes fraudado e mesmo que premie alguém, os maiores lucros serão sempre de seus manipuladores..

No entanto, a palavra “peito” possui várias facetas sendo que ela a partir do verbo “peitar” significa coragem, rebeldia, desafio e isso é o que realmente retrata a frase:

A Sorte” por trás, ensejando a Fortuna” e a Graça”, bem que poderia ter armado as mãos dos governantes e poderosos com ações de reais teores e “desafiadono dia a dia a operosidade” dos oprimidos; dos operários, dos estudantes e do Povo Comum ou seja; todo o Povo Brasileiro, desde os idos da Primeira República, a República dos Fazendeiros.

A frase Altivo eternamente em berço esplêndido” em todo seu teor, é uma expressiva figura de linguagem e demonstra muito bem o que poderia ser a situação do Brasil no momento presente; um país simpático em que no seu dia a dia o caminhar é sereno e seu Povo vivendo em berço esplêndido só desfrutaria de segurança e realizações.

Enquanto “Altivo eternamente em berço esplêndido” nesse caso em suas propostas concretas e positivas, o Brasil antropomorfizado ou o seu Povo, poderia executar ações de reais teores: no produzir, no educar, no lazer e no garantir a igualdade de condições de direitos e deveres que garantiriam um futuro prenhe de realizações.

A afirmação da frase poderia ser a causa mais também o retrato da “altivez” do Povo Brasileiro e sua inegável responsabilidade quanto ao seu próprio futuro já que; além de “Altivo” se encontraria “acordado.”

Em seus aspectos positivos a palavra “altivez” significa; Distinção, Excelência, Nobreza, Brios, Soberania e até a Autoestima.

Nenhuma palavra é negativa ou maléfica. O negativo ou maléfico, é a função que lhe destinam no contexto da frase ou texto.(J. B. Da Silva).

A frase “Nem teme, quem te adora, a própria “Sorte”, outra expressiva figura de linguagem devido ao fato de que a palavra Sorte” ao sofrer a ação da antropomorfização no texto, representaria a substantiva e concreta personalidade da Sorte” em ação constante adorando e abençoando o Brasil no teor e forma da frase. Porquê então temer a “Sorte” ?

O autor poderia ter sido enfático: -A Sorte” adora o Brasil.

Sorte” não é o fim de tudo, no concreto e no abstrato e nos aspectos mundanos e divinos. Ter “Sorte” ou conquistar a “Sorte”é ser abençoado por Deus, pelo Cosmo e pela Vida.(J. B. Da Silva).

Mediante a dissertação e os argumentos aqui demonstrados que praza aos Céus são irrefutáveis, sugerimos que medite ou raciocine sobre o Tema da aula e ore o Hino Nacional inserindo nele as Palavras “Sorte” e “Altivo” e acelere o seu “despertar”.

Quer queira ou não e é responsabilidade sua, a sua postura a respeito pode perpetuar esta estagnação do País , de seu Povo e de si mesmo ou interromper esse ciclo vicioso de desmandos, prejuízos, atrasos e decepções de todo o Povo Brasileiro.

Use a Ciência Oaieme e seus Métodos pois ela é o Repositório Mágico das Inteligências Múltiplas. Da Neurociência as postulações filosóficas, dos conceitos e preceitos quânticos ainda desconhecidos pela Humanidade as ilações mágicas, ela pode lhe proporcionar incontáveis ferramentas para o seu desenvolvimento mento psíquico e intelectual.

Quando uma Magia define e explica uma outra Magia, a Magia definida e explicada perde a potência, a eficácia e a validade.( J. B. Da Silva).

Bons estudos, bons proveitos, até a próxima aula e Inté.

Independência ou Sorte.

****