A Ciência Oaieme – Coaching e Mentoring – Curso – O Desenvolvimento.

Aula XXXVI– Os Protocolos do 4° Poder – XXII

JB da Silva

Honrar e defender a nossa Cidadania e os símbolos pátrios ou seja; a Constituição Federal, a Bandeira, o Hino Nacional, a nossa Moeda e o Idioma que falamos; o Idioma Brasileiro Livre.

****

O óbvio é de que; muitos estudantes de nível médio e até os de nível universitário não estão ao par e sequer estão preparados para discorrer ou argumentar, sobre a Constituição do País, a Bandeira Nacional, o Hino Nacional, a Moeda e o Idioma falado de norte a sul neste Brasil imenso.

O Povo Brasileiro é “um povo sem rosto” pois não exercita e não exerce a sua Cidadania ainda mais que; segundo os eruditos, o Idioma falado no Brasil é a língua portuguesa.

O cidadão comum nada sabe da Constituição da Nação e sem consciência do que seja Cidadania, pouco sabe de seus direitos e muito menos de seus deveres facilitando assim, as manipulações culturais, econômicas, ideológicas, religiosas e empresariais que corroem os alicerces das instituições e da sociedade já submissa as diretrizes e orientações da Globalização.

Apesar disso, sistematicamente dissertamos e argumentamos sobre os Métodos da Cabala, pois os mesmos embasam todas as atividades humanas e isso comprovamos e provamos em muitas publicações a partir da Ciência Oaieme.

Em se falando sobre a Bandeira Brasileira, o que podemos afiançar é de que ela foi elaborada se usando padrões de desenhos geometricamente entrelaçados obedecendo regras específicas dos Métodos cabalísticos.

A Bandeira Brasileira nada mais é do que o olho esquerdo de um personagem ou de uma divindade

satânica.

Para confirmar o aqui dito observe esta figura. Ela é uma antropomorfização que usa como referência visual o Mapa do Brasil e representa a Morte. Veja que a bandeira nacional é o seu olho esquerdo. A distância de uns dois metros observe a figura. Ela parece te olhar com ódio e fúria.

brasil-

Realize essa experiência:

Agora sentado(a) diante da tela do computador, observe atentamente as estrelas. Você sentirá que quanto mais observa as estrelas mais o olho, a bandeira, te olha com desprezo e ódio.

Nesta imagem, as estrelas parecem vacas prisioneiras em um curral cuja cerca é a frase ORDEM E PROGRESSO e a estrela solitária nada mais é do que o vaqueiro que delas toma conta. Como as estrelas representam os Estados Brasileiros e consequentemente o seu Povo, entendemos que o Povo Brasileiro vive subjugado aos desígnios da Morte como expressado é no Hino Nacional e você faz parte desse Povo, e é uma das reses.

Observe a segunda figura. Dela foi retirada a faixa Ordem e Progresso. E quanto mais você se detiver a olhar as estrelas que agora não nos lembram mais vacas, mais aves em revoada seguindo um Líder, que as conduz em direção ao Infinito do Cosmos, representado pelo o Azul Profundo da esfera. Você perceberá que antropomorfização da Morte agora te olha com espanto, temor e respeito.

brasil-m3

 

Como as estrelas representam os Estados Brasileiros e consequentemente o Povo Brasileiro e você faz parte dele, você é uma ave voando para a Eternidade das Eternidades da Liberdade. A escolha é sua.

Independência ou Sorte !!!! Fiat Lux.”

****

OBS: Vocẽ pode adquirir duas cópias do mesmo tamanho da bandeira e realizar a experiência em casa, usando uma parede ou um quadro de sala de aula.

****

A análise da frase ORDEM E PROGRESSO foi realizada pela Ciência Oaieme e todo o Povo Brasileiro devia tomar conhecimento do resultado.

****

Mais informações sobre a criação e os criadores da Bandeira Nacional..

Em se falando do Hino Nacional, o que pretendemos demonstrar aqui é a triste realidade que o cerca. Na escola é um tédio para os professores e cansativo para os alunos, cantar ou executar o Hino Nacional. Todavia em eventos desportivos, de interesse nacional, a plateia presente ao ato, no ufanismo, bem ou mal o canta embora passivamente a maioria dos atletas brasileiros permaneçam calados. Falta-lhes o vigor e o calor da Alma Pátria, a Cidadania.

Voltamos a bater na mesma tecla: tudo é administrado por processo mágicos com a utilização de símbolos, músicas, frases específicas, mantras, sacrifícios e utensílios outros notadamente os oriundos dos Métodos da Cabala..

Os positivistas, maçons e seus ocultistas versados na Cabala tiveram uma grande atuação na administração da Proclamação da República, na elaboração da Bandeira Brasileira e na confecção da letra do Hino Nacional.

Joaquim Osório Duque Estrada era maçom” mais não podemos afirmar que as palavras “Morte e Deitado” foram propositalmente inseridas por ele no poema mais a nível “metafísico”, sabemos que ele foi influenciado a utilizá-las.

Tais palavras em si mesmo não são negativas, mais de acordo como elas são utilizadas podem se tornar perigosas e agentes de destruição e desgraça.

Isso é mais do que certo: a “Morte” desafia a Sociedade Brasileira a todo instante e o Brasil dá três passos para a frente e dois para trás. O histórico sócio político Brasileiro sublinha e atesta esta afirmação.

Em sã consciência: ninguém produz, estuda, trabalha, capina roça ou toca piano Deitado !

Se trocarmos as palavras Morte e Deitado” pelas palavrasSorte e Altivo, o Hino Nacional se transforma em poderosíssima Oração. Experimente orar o Hino Nacional Brasileiro em seu lar ou local de trabalho ou estudo e perceba as incríveis mudanças que ocorrerão no ambiente”.

No tocante ao papel moeda e as moedas, nota-se em todas as camadas sociais uma espécie de desleixo quanto ao manuseio dos mesmos. Principalmente as notas de valores menores, apresentam rasgos e avarias nas pontas das mesmas, inscrições e muitas que estão partidas ao meio, apresentam suas partes coladas às vezes, de maneira tosca e imperfeita.

Tenha a certeza de que; ao manusear notas ou moedas efetuando pagamentos ou transações, estará demonstrando qual é a sua personalidade a outra pessoa ou seja; se é uma pessoa cuidadosa e organizada ou se é uma pessoa desleixada e desorganizada.

O Idioma Brasileiro” ? Sim, o “Idioma Brasileiro” é uma realidade. Ele existe e por mais que os intelectuais de cá e de lá esperneiem, ele está sutilmente deslanchando pela imensidão dos ermos dos sertões e no seio do borborinho das metrópoles brasileiras.

Desde os idos do fim do Império e no começo da República, pessoas de alto nível na Sociedade levantaram suas vozes em sua defesa. Como são os exemplos de Ruy Barbosa, Olavo Bilac e o Conde de Afonso Celso dentre outros.

Uma raça, cujo espírito não defende o seu solo e o seu Idioma, entrega a alma ao estrangeiro, antes de ser por ele absorvida( Rui Barbosa).

****

Assim, a Língua faz parte da terra. Se queremos defender a Nacionalidade, defendendo o solo, urgente que defendamos também, e antes de tudo, a Língua, que se integra no solo e já é base da Nacionalidade( Olavo Bilac).

****

Right or Wrong, My Country

( Conde de Afonso Celso)

****

Muito eles lutaram mais suas vozes foram sufocadas pela própria Elite Nacional, descendentes do colonizador português e ainda, participantes ativos das decisões de relevância nos altos escalões do governo, assim como pelos apátridas e os obtusos intelectuais daquela época e pelos do momento presente.

****

As opiniões emitidas por essas eminências da Cultura Brasileira muito bem retratam a importância de uma Nação ter seu Idioma próprio, pois ele é a alma, o coração, a mente e o rosto de um País.

Todavia, devemos tecer considerações outras. A Nova Ordem Mundial ou seja; o Processo Civilizatório Ocidental (capitaneado pelo E. Unidos e a Inglaterra) procuram de todas formas possíveis e inimagináveis “ inglesificar ” a Educação e a Cultura neste mundo constituído de ingênuas criaturas. Haja vista que a maioria dos países europeus resolveram reeditar velhas palavras que foram retiradas de seus dicionários, para com essa atitude resistir a colonização cultural e combater o espírito “colonialista”, alimentado pelos simpatizantes do colonizador, atuando em seus territórios.

A coisa é tão séria que a China já admite ser o inglês o seu segundo idioma.

E é exatamente isso que acontece no Brasil onde se assiste a desavergonhada atitude dos editores, coniventes com essa colonização cultural e que ano a ano; retiram dos dicionários pátrios, palavras que consideram arcaicas ou cafonas, para facilitar o processo “ inglesificador “ da Cultura Brasileira principalmente as palavras de origem “Tupy, Guarany e Nheengatu”.

No entanto, neste roubado jogo de cartas marcadas, o Brasil agora, no momento presente, dá as cartas e joga de mão devido ao fato de que; o “Idioma Brasileiro” é o único Idioma neste Mundo que absorve todos os idiomas, dialetos e línguas mortas dentro de si e até a própria língua portuguesa mais, não pode ser absorvido por nenhum deles. Inclusive ela é capaz de “ressuscitar” línguas mortas ou idiomas e dialetos caídos em desuso.

Não há mais como protelar os acontecimentos. A Nomenclatura Gramatical do Idioma Brasileiro Livre já deveria estar sendo discutida dentro das instituições de Educação e Cultura e no seio da Sociedade.

Neste site, um trabalho conclusivo analisa, disserta, explica e argumenta sobre esse tema; “O Idioma Brasileiro Livre”.

O objetivo desta aula não é açular o espírito “xenofóbico” que por ventura o aluno(a) tenha mais sim, acordar a sua atenção para os símbolos representativos de sua Pátria e reconhecer que deve honrá-los porque isso muito bem o fazem Nações e Povos do Primeiro Mundo.

Chegamos ao termino desta aula, mais tenha em mente que deve honrar e respeitar a Bandeira Nacional mais consciente do que está errado nela e quanto ao Hino Nacional, faça a experiência e exerça com mais ênfase o seu 4° Poder Pessoal.

Quando uma Magia define e explica uma outra Magia, a Magia definida e explicada perde a potência, a eficácia e a validade.( J. B. Da Silva).

Bons estudos, bons proveitos, até a próxima aula e Inté.

Independência ou Sorte.

****