A Ciência Oaieme – Coaching e Mentoring – Curso – O Desenvolvimento.

Aula XXIV– Os Protocolos do 4° Poder – X

JB da Silva

Não combater a indústria de editoriais e publicações pornográficas mais não contribuir para seu comercio e disseminação.

****

No momento presente, a Ética, a Moral, a Razão e o Amor não são os embasamentos maiores das Ações Humanas.

Entendemos como Ética, a partição do Conhecimento Humano total que procura fundamentar através do pensamento humano um melhor estilo de vida, uma melhor forma de se viver e dos seres humanos se relacionarem. A Ética não pode ser confundida com a Lei pois as Leis promulgadas possuem como base, princípios éticos e eles variam de cultura para cultura, de religião para religião, de nação para nação e de etnia para etnia.

Os princípios éticos impõe ao ser humano ter postura e elegância nas suas ações.

São temas relacionados entre si, a Ética e a Moral mais apesar de se interligarem entre si, são diferentes. A Moral implica na observância de normas, costumes ou mandamentos quer sejam culturais, hierárquicos ou religiosos. A Ética implica em fundamentar o modo de vida pelo pensamento Humano.

A partir de suposições ou premissas usando o raciocínio analítico e dedutivo,a mente humana pode chegar a conclusões efetivas e concretas, usando a Razão o Poder Moderador das ações, porque ela é umbilicalmente ligada a natureza humana. Logo, por excelência, ela é o único definidor real do ser humano e de suas ações.

Nesta explicação: o pensamento proposto quanto mais conscientemente for pensado, é tão mais racional quando mais analisado em termos analíticos e dedutivos, de modo que, os resultados da análise possam ser expressos em uma linguagem prática e inteligível. Essa, é a principal diferença entre a Razão e as outras Formas de Consciência que são inúmeras.

Não trataremos aqui das potencialidades da Razão que identificam a operacionalidade de conceitos ou, a resolução de problemas ou, mesmo o encontro de coerência ou contradição entre eles ou, o descarte e a formação de novos conceitos direcionados para objetivos ou metas específicos.

Entendemos que Amor é uma Forma de Consciência humana que possui o consenso de todos. De Ágape a Amor Próprio ele tem várias adjetivações, definições e exemplos. Como o amor filial, o amor entre os cônjuges, ao trabalho, ao estudo, a família e o amor de Deus para com todos os seres.

Logo, entendemos que o Amor age, interage e embasa todas as Formas de Consciências consensuais.

Apesar de ser usufruto de todos, como foi ventilado no primeiro parágrafo tais Formas ou Estados de Consciência não tem mais valia pelo menos, no momento presente.

No momento presente a antiética, a indecência, a ilegalidade e a anética substituíram a Ética.

A irracionalidade, o ilogismo, a leviandade e a falsidade substituíram a Razão.

A imoralidade, a desonestidade, a desonra e a vergonha substituíram a Moral.

A antipatia, o desprezo, a fobia e a execração substituíram o Amor.

A partir desses dados, podemos tecer considerações sobre o tema proposto no cabeçalho da Aula e a consideração maior e mais coerente é essa: não sendo o suporte e aporte real as ações humanas no momento presente, tais Formas ou Estados de Consciência combalidas, permitem que as ações humanas, procedentes ou improcedentes, sejam vistas pelo mesmo ângulo de visão.

O genocídio é um crime contra a humanidade, mais está a acontecer todos os dias no Oriente Próximo.

O preconceito racial é um crime contra a Humanidade, mais está a acontecer nos quatro cantos do planeta.

Os juros de usura são ignominiosos, escorchantes e imorais, mais desde os cartões de créditos e juros bancários até a agiotagem particular tornou-se modismo.

O terrorismo é covarde atitude, mais espoliar e disseminar ações militares em nações carentes é insano ato.

Mediante essas explanações e ao pé da letra, podemos entender que a Ética e a Anti Ética, a Razão e o Irracional, a Moral e o Imoral, o Amor e o Desamor são vistos em igualdade de condições pela ótica humana e principalmente por aqueles que se julgando pastores, guiam a Humanidade pelos caminhos da vida que talvez não levem a lugar nenhum, caso não haja um repensar de atitudes gerais.

Essa visão dúbia mais dupla das Formas ou Estados de Consciência, tem uma razão de ser. Ela é oriunda da forma pela qual a Humanidade é condizida ou administrada pelos seus gestores. Daí que; como os Poderes Públicos e os Privados usam os meios legais e ilegais nas suas ações, o Ser Humano os imita se esquecendo porém que; ao violar as leis de tais poderes será penalizado. Em vários artigos editados, muito se dissertou sobre tal tema e não será redundância uma nova dissertação.

Apesar de que três propostas civilizatórias estejam atuantes, o Processo Civilizatório Ocidental, o Eurásico e o Islâmico, todos agem da mesma forma ou seja; governam suas partições geográficas e demográficas utilizando a técnica da dualidade governamental ou seja: governam através da legalidade e da ilegalidade.

Por meios legais fabricam armas e munições e por meio ilegais vendem e contrabandeiam essas mesmas armas e munições.

Por meios legais fabricam produtos e por meio ilegais vendem e contrabandeiam esses mesmos produtos.

Por meios legais fabricam produtos químicos e drogas e por meio ilegais vendem e contrabandeiam esses mesmos produtos.

Por meios legais combatem a prostituição, a pedofilia, a pornografia, o tráfico de escravos do sexo e de órgãos mais por meios ilegais propiciam que tais Estados ou Formas de Consciência sejam as rendas da barra da saia da Sociedade Global. Tais Estados ou Formas de Consciência não são naturais, são artificiais.

A Pornografia, tema dessa aula, em todas as suas formas de expressão que vão desde revistas, desenhos animados , filmes e vídeos, movimentam segundo estatísticas divulgadas na “internet” em 2016, cerca de 400 bilhões de dólares ao ano. É óbvio que os editoriais pornográficos estão intrinsecamente relacionados com a prostituição e a pedofilia além de movimentarem verbas astronômicas que financiam hipócritas campanhas contra as mesmas.

1. Ela causa divórcios
2. É viciante
3. Ela estraga relações íntimas
4. Ela afeta negativamente o seu cérebro
5. Faz você perder o respeito pelas mulheres
6. Faz você perder o respeito por homens
7. Diminui a conexão com seus filhos
8. Ela destrói carreiras e leva à perda de emprego
9. Ela envolve você no crime de abuso de mulheres e crianças
10. Amortece os seus sentidos espirituais
11. É um exemplo terrível para os filhos
12. Ela provoca vergonha e autodepreciação
******
Mark B. Kastleman, autor de “A droga do novo milênio”, escreve: “E quando as imagens já não são mais suficientes, muitos começam a retratar o que veem na pornografia.”

Mediante tudo que foi explanado nesta aula, sugerimos que você analise o Tema desta aula utilizando as suas pessoais Formas ou Estados de Consciência (Ética, Razão, Moral, Amor) mesmo que esteja ligado(a) por questões profissionais ou empresariais ao “nicho” dos Editoriais pornográficos.

Não precisa se expor, mais ao não fazer uso dos editoriais pornográficos e não contribuir para o comercio e disseminação dos mesmos, estará exercendo o seu 4° Poder e isso provocará ações e reações à sua volta em função do Bem Comum..

Bons estudos, bons proveitos, até a próxima aula e Inté.

Independência ou Sorte.

****