A Ciência Oaieme – Coaching e Mentoring – Curso – O Desenvolvimento.

Aula XX– Os Protocolos do 4° Poder – VI

JB da Silva

Não contribuir para a industria da fome e das miséria oferecendo doações a entidades privadas de filantropia.

****

Uma das atividades mais discutível no cerne da Sociedade é a Filantropia e isso se depreende do Contexto das Elites, pois seus presumidos filantropos sentimentais, em sua maioria, esgotam toda a sua bondade nos versos que escrevem ou nas publicações que editam ou nos chás beneficentes onde de seu bolso, para os carentes, não escapole um único real, a não ser os recebidos por doação ou esmola daqueles que para agradarem os Céus praticam a tão duvidosa caridade.

É evidente que no seio das Ongs, Instituições de assistência social e outras de características símiles, existem pessoas de boas intenções que dedicam seu tempo ao auxílio solidário aos carentes porém, tais instituições sobrevivem respaldadas por doações e gordas verbas a sí destinadas pelo Governo.

Está claro e óbvio que a dotação de “pró labore” a diretores, assessores, chefes e funcionários de confiança é líquido e certo assim como o “fatiar” e ”beliscar” as verbas governamentais recebidas. Haja vista que tais Instituições de características religiosas e mesmo particulares tem seus interesses defendidos ferrenhamente por senadores e deputados no Congresso Nacional e por cretinos políticos em seu próprio estado de origem.

Questão exposta, aí vai uma pergunta que incomoda até os Céus:

Se o Governo ao invés de respaldar estas Instituições economicamente, instalasse e instituísse Centros de Assistência Social, Hospitais, Postos de Saúde e Clinicas especializadas realmente aparelhadas e que tais instituições estejam em consonância com um eficaz Programa de Combate a Fome e a Miséria não seria mais viável economicamente para a Nação? E seus resultados não seriam mais concretos, reais e positivos?

Claro que sim. Mais os cretinos interesses financeiros de políticos inescrupulosos e filantropos de ocasião da Elite Social, impedem que a Ética e a Razão norteiem o aplicar de verbas no contexto das Ações Sociais no Brasil ainda mais que: tanto as Ações Sociais como as áreas de Saúde e Educação são administradas pela Iniciativa Privada através de seus Senadores e Deputados.

Lembre e esteja convicto de que: é do seu bolso que sai o dinheiro que paga esta conta e o salário dos espertalhões e até quando?

A Filantropia esconde os escusos interesses econômicos das Religiões e de políticos inescrupulosos.

Ao se esquivar de ceder doações ou conceder esmolas, consciente de seu 4..° Poder e de suas reais intenções; o arrumar da casa, estará contribuindo para o alicerçamento de uma Nova Ordem Social onde os inescrupulosos e oportunistas não serão abençoados pela Musa Sorte e os carentes, mendigos e páreas a Mãe Nação os acolherá.

A Miséria pare mais nem amamenta nem cuida de suas crias; os inaptos e ineptos. E aí a Caridade os adota e os alimenta às custas da pecúnia dos ingênuos e hipócritas do Todo Social.

Bons estudos, bons proveitos, até a próxima aula e Inté.

Independência ou Sorte.

****