01. ANALISE DO TEMA

Por JB da Silva

A Ciência Oaieme tem a propriedade de criar siglas assim como títulos que possam identificar tanto ações como coisas. E isso é muito bem demonstrado quando no resultado se faz referências a conteúdos de caráter religioso, ou a personalidades que são atores no texto.

02. QUADRATURA DO TEMA

salmos.

03.PALAVRAS ENCONTRADAS NA QUADRATURA

OBS: Todas as palavras do texto serão encontradas dentro da quadratura e todas as palavras possíveis que podem ser formadas com as letras da quadratura compõem o teor ou forma do texto ou Resultado.

Se editou até o título Deus e Esdras as palavras contidas na quadratura em estudo, para que se comprovasse a autenticidade do resultado proposto e a seriedade do trabalho de edição.

Propõe-se que deste resultado em diante, o usuário ou usuária na dúvida, consulte nos Dicionários as palavras não comuns.

Será um excelente exercício de desenvolvimento mental procurar na Quadratura tais palavras ou as que precisam de comprovação no texto.

Algumas palavras contidas na quadratura, propositadamente não foram utilizadas. Será interessante exercício encontrá-las e com elas enriquecer o teor do Resultado.

****

04. RESULTADO

****

D*E*U*S*, Lume de Lumes, Deus de Deuses e Deusas e de Messes de Messes, de dó dos Esses e Essas dessa Messe de Messes e Sede de Sedes deu o uso do Eu, o uso de sua Suma Sã de Salmos em Odes, essa Messe de Messes e Sede de Sedes, as duas mãos, Mães Meãs, Sedes e Saúde Sã aos Seus e aos Maus e edús a um seu Ulemá e Esse de Esses e Essas:

– Ulemá, se és Esse de Esses e Essas e és Um Ulemá Meu, use a Musa do seu Eu, sue e se dê, use essa Messe, use Sedes, use as duas mãos, ame sua Mãe Meã, sede a Saúde em edemas do Amo ou do Suado à Mó de Sede em Sede e de Messe em Messe, use e lê essa Suma Sã de de Salmos em Odes, de Messe em Messe e de Sede em Sede aos Meus e aos Seus e Suas, só se dessoe do uso de doses e do uso em dolo e em amuos ao sesso, só sue Odes de Lemas Sãos e Eu o somo aos Deuses e Deusas do meu Edem.

E um Esse de Esses e Essas e Ulemá de D*E*U*S*, se assume, usa a Musa do seu Eu, sua e se dá, usa essa Messe, usa Sedes, usa as Duas Mãos em Odes, ama a sua e as Mães Meãs, seda a Saúde em edemas do Amo ou do Suado à Mó de Sede em Sede e de Messe em Messe, usa e lê a Suma Sã de Salmos em Odes, de Messe em Messe e de Sede em Sede aos Esses e Essas de D*E*U*S* e aos Seus e Suas, se dessoa do uso de doses e do uso em dolo e em amuos ao sesso e de Sol a Sol só sua Odes de Lemas Sãos aos de D*E*U*S* e aos Seus e Suas.

Mas, Deus do Ludo e Adé, êmulo a D*E*U*S*, Lume de Lumes e Deus de Deuses e Deusas se assume, sedus e se alude ao Ulemá de D*E*U*S* em domo de sua Sede:

– Ó Ulemá desse modo, ao lê de Sol a Sol e de Sede a Sede e de Messe a Messe a Suma Sã de Salmos em Odes, aos Esses e Essas de D*E*U*S* e aos Seus e Suas e se dessoa do uso de doses e do uso em dolo e em amuos ao sesso, se lesa e lesa seu Eu. Se D*E*U*S* deu a sua Suma Sã de Salmos em Odes, a sua Suma Sã de Salmos em Odes , é de seu uso e desuso.

Eu sou um Deus do Ludo e de Deuses e Deusas Adés e êmulo a D*E*U*S*. Nós usamos a Soma de lê mãos. Dome seu medo e se dessoe e se desuse de D*E*U*S* e de sua Suma Sã de Salmos em Odes. Sem amuos, em Sedes de meus Deuses e Deusas Adés, me adule e me dê ossé, moedas, doses de mel e assume meus Deuses e Deusas Adés de Sede em Sede e de Messe em Messe e eu dou o uso da Suma de lê mãos, o uso de doses, o uso e desuso do sesso em dolo em amuo, o uso e desuso dos Seus e Suas e dos de D*E*U*S* em Messes e Sedes e se Seus e Suas e os de D*E*U*S* doam esmolas, duas é desse Deus do Ludo e Adé e uma é sua.

O Esse de Esses e Essas e Ulemá de D*E*U*S* é de Eu duo e de sêmea má e de sede do uso de doses, do uso e desuso do sesso em dolo e em amuo, o uso e desuso dos Seus e Suas e dos de D*E*U*S* em Messes e Sedes, de esmolas e do uso da Suma de lê mãos, à lús da Lua, se deu e deu o Eu de Esses e Essas dessa Messe de Messes e Sede de Sedes ao Deus do Ludo Adé e mau e a seus Deuses e Deusas Adés.

E de Sol a Sol o Esse de Esses e Essas e Ulemá de D*E*U*S* se dessoa de D*E*U*S*, usa a Suma de se lê mãos do Deus do Ludo e Adé de Sede em Sede , de Messe em Messe, usa e se desusa dos suados e lesados de D*E*U*S* e dos Seus e Suas de Sede a Sede e de Messe em Messe, usa e se desusa de doses de mel e o dolo e amuos do uso do sesso é sua moda.

Essa Messe, Messe de Messes e Sede de Sedes é de D*E*U*S*, Deus de Deuses e Deusas e de Messes de Messes e esse dolo doeu a seu Eu e sem dó D*E*U*S* se assume e usa Essa Suma das Sumas das Somas em Odes de Salmos e Lemas e o auê se dá: mede, muda e sela o Eu de seu Ulemá, de seu Deus do Ludo Adé e de seus Deuses e Deusas Adés e maus. E o Ulemá, sem Sede, sem Messe, sem Mãe Meã e melado de medo, se lesa de Sol a Sol a lús da Lua. E a Lues, êmula ao Ulemá e Esse de Esses e Essas doma e dosa seu Eu e sua Saúde.

Se és Ulemá ou Esse de Esses e Essas ou só Um de D*E*U*S* ou UM sem D*E*U*S* e se do uso Dessa Suma das Sumas das Somas em Odes de Salmos e Lemas de D*E*U*S* se desusa e se dessoa és uma mula de sela ou do demo.

Nessa Ode, os maus se melam de medo de D*E*U*S* e dessa sua Suma das Sumas das Somas em Odes de Salmos e Lemas de D*E*U*S*e a eles , eu dou Adeus.

Se és de Sêmea Má, se lese, se mele de medo e Essa Suma das Sumas das Somas em Odes de Salmos e Lemas de D*E*U*S*. sele seu Eu duo.

Eu sou o Aedo de D*E*U*S* a Essa Messe de Messes e Sede de Sedes aludo e dou o uso de Salmos e de Lemas. Se és de Sêmea Sã lê e use esse Lema de Sol a Sol e à lús da Lua:

A Mãe Meã é Musa e Messe de D*E*U*S*.

Ame a sua Mãe Meã, ame a Ema e a Mãe Má sem amuos, ame sua sêmea e ame D*E*U*S*. O Deus de Deuses e Deusas e das Messes de Messes e Sedes de Sedes.

****

É evidente que duas palavras que fazem parte do teor do lema acima, não são do conhecimento da maioria das pessoas , mesmo as cultas.

São as palavras Meã e Sêmea.

Meã era uma palavra muito usada no Brasil Colônia, no Brasil Império e nas primeiras décadas do Brasil República. Ela era empregada para adjetivar as qualidades da doméstica cabocla ou escrava, ou quando era de mediana estatura a sua beleza ou simpatia.

No entanto o adjetivo masculino Meão, ao contrário adjetivava o sujeito gordo, atarracado e de mediana estatura.

A palavra foi retirada dos dicionários a partir da década de 1970

Sêmea, a flor da farinha no texto significa a descendência, os filhos, a qualidade genética moral, boa ou má.

A Musa de seu Eu – sua inspiração
Alude -faz alusão, menciona
Auê- confusão
Adé- homossexual
Amuos- aborrecimentos
Domo – cobertura hemisférica de um edifício, casa
Deus do Ludo e Adé – Satã
Duo – dual, dupĺo
Êmulo, êmula- competidor, competidora, rival
Esses e Essas- homens e mulheres, o povo
Esse de Esses e Essas – rei, governante
Edús- extrair, deduzir a
Lume de Lumes- a Divindade das Divindades
Ludo- Jôgo
Lues- Sífilis
Messe de Messes e Sede de Sedes – a Terra
Messes de Messes e Sedes de Sedes– Sóis, constelações
Meãs, meã- diz-se de doméstica prendada
Ossé- oferenda
Odes de Lemas Sãos – lei e regras humanas
Sesso- nádegas
Suma Sã de Salmos em Odes – normas, regras, credos
Seus e Suas- o povo
Sêmea- a flor da farinha
Suma de se lê mãos – o Tarô, jogos adivinhatórios
Suma das Sumas das Somas em Odes de Salmos e Lemas- a Ciência Oaieme
Ulemá – sábio, doutor da lei
Uso em dolo ao sesso – práticas anais
Usa as duas mãos em odes – lida com amor e afinco
Um sem Deus- os Ateus

****

A Ciência Oaieme e seus métodos não obedecem as normas da Nomenclatura Gramatical da Língua Portuguesa mais a do Idioma Brasileiro Livre.

****
05. COMENTARIO

A Ciência Oaieme através dos resultados das análises dos Títulos Bíblicos nos dão uma clara demonstração de que; tanto os líderes do passado quer sejam governantes ou religiosos, assim como os do momento presente, usaram aqueles e usam esses as mesmas prerrogativas de poder, de mando e de desmandos submetendo o Ser Humano a toda sorte de imposições que permitiram e permitem que uma pequena minoria em prejuízo de toda a Humanidade, desfrute de todos os privilégios quer sejam concretos ou abstratos.

Essa postura universal de tais senhores, nada mais é do que reflexos e efeitos de uma causa da qual o cidadão comum não tem consciência ou conhecimento; a instituição no planeta de um Governo Único, a Pátria Universal ou a NOM, a Nova Ordem Mundial.

Para ilustrar esta afirmação uma incontestável informação pode ser dada:

Todos aqueles que tiveram em mãos os poderes políticos, religiosos, intelectuais, econômicos e até mesmo militar e que tentaram alavancar a situação sócio política, econômica e intelectual do povo no geral, foram simplesmente isolados, vilipendiados e sacrificados.

Assim como os poderosos senhores do passado, os do momento presente embasam suas metas e objetivos com os conhecimentos secretos dos Conceitos cabalísticos e dos Preceitos cínicos dos credos Religiosos, dos quais se destacam os Bíblicos.

No entanto, uma Nova Doutrina se faz presente e ela se interpõe as já estipuladas pelo homem como Cultura Universal.

Diferenciada das outras que eram usufrutos dos poderosos e dos recintos escusos de templos e seitas herméticas, ela está disponibilizada para todos em igualdade de condições.

Essa Nova Doutrina é a Ciência Oaieme, o Repositório Mágico das Inteligências Múltiplas, a Super Lei.

**** O olho que dizem que tudo vê, olha o Mundo e não me enxerga pois no Ontem não era, no Hoje não é e no Amanhã nunca será. No entanto Eu olho o Mundo e o olho que dizem que tudo vê: Eu o vejo e o enxergo pois no Ontem Eu era, no Hoje Eu sou e no Amanhã sempre serei porquê na Eternidade das Eternidades, Sou Um de D*E*U*S*.
****
**** Eu vim, vi e venci e nem “eles” me viram nem tu me viste.
**** Um abraço a todos, até o próximo artigo e Inté.
**** Independência ou Sorte. O Aedo do Sertão
**** Fim·